Síntese de Evidências para Políticas de Saúde

Opção 3 – Presença de acompanhante para suporte à gestante durante o parto

Garantir o direito da gestante à presença de acompanhante capacitado de sua escolha para realização de suporte precoce e contínuo à gestante durante o trabalho de parto.

Tabela 3: Sumário de achados na evidência científica (revisões sistemáticas/estudos de custo efetividade/ensaios clínicos controlados) relevantes para a opção 3.

Categorias dos achados Síntese dos achados mais relevantes
Benefícios
  • Uma revisão sistemática recente e de muito boa qualidade (Hodnett, 2009) aponta que as mulheres que tiveram apoio contínuo no intraparto apresentaram menor tendência a necessitar de analgesia e de parto cesárea ou a relatar insatisfação com o parto. No geral, o apoio contínuo no trabalho de parto traz mais benefícios quando a pessoa que deu apoio não é membro da equipe do hospital (acompanhante), quando o apoio teve início precocemente no parto e quando foi realizado em locais em que a anestesia epidural não estava rotineiramente disponível.
  • Uma meta-análise não tão recente (Scott, 1999), aponta que o apoio contínuo ao trabalho de parto diminui a necessidade de analgesia, do uso de ocitocina e reduz a necessidade do uso de fórceps e da cesariana. O apoio contínuo do acompanhante ao trabalho de parto traz grande benefício para o desfecho do trabalho de parto.
  • Outra revisão sistemática, não muito menos recente (Zhang, 1996) e de qualidade moderada, aponta que o suporte contínuo ao trabalho de parto realizado por acompanhante diminuiu a duração do parto, aumentou a taxa de partos vaginais espontâneos (diminuindo a taxa de cesárea, menos uso de ocitocina e de fórceps). Essa revisão conclui que mulheres com suporte contínuo também reportam maior satisfação e melhor experiência de pós-parto, e que o apoio do acompanhante no trabalho de parto pode trazer efeitos positivos em especial em mulheres jovens ou primíparas.
  • Uma revisão não sistemática (Brüggeman, 2005) da literatura publicada entre os anos de 1998 e 2004 sobre o suporte contínuo durante o trabalho de parto aponta que, de maneira geral, os resultados do suporte são favoráveis, destacando-se: redução da taxa de cesarianas, da analgesia/medicamentos para alívio da dor, da duração do trabalho de parto, da utilização de ocitocina e produzindo aumento na satisfação materna com a experiência vivida. Essa revisão indica que os benefícios são mais acentuados quando o provedor de suporte não é um profissional de saúde.
  • Outro estudo de boa qualidade, porém não muito recente (Hofmeyer, 1991) aponta que mulheres que receberam suporte emocional durante o trabalho de parto por voluntárias sem experiência em enfermagem apresentaram menor pressão sanguínea diastólica, menos uso de analgesia e menor ansiedade durante o trabalho de parto. Elas amamentaram por mais tempo e com intervalos mais flexíveis.
Riscos potenciais
  • Não há riscos potenciais relatados.
Custos ou custo/efetividade
em relação à situação atual
  • Não foram encontrados estudos específicos sobre os custos relacionados com a presença do acompanhante para suporte contínuo ao parto, mas considerando que a cesariana, o uso de fórceps e outras intervenções potencializam o risco materno e neonatal, a aplicação da opção poderia reduzir custos para sistema de saúde, uma vez que existem evidências da redução da necessidade destas intervenções durante o parto.
Incertezas em relação aos benefícios e potenciais riscos, de modo que o monitoramento e avaliação sejam garantidas se a opção for escolhida
  • Os estudos disponíveis não avaliam o acompanhante escolhido pela parturiente como um provedor de suporte, o que constitui lacuna de conhecimento a ser preenchida.
  • Há incertezas ou pouca informação sobre os efeitos do suporte contínuo intraparto e o bem-estar no pós-parto.
  • Não há evidências sobre a melhor abordagem para garantir um apoio eficaz e contínuo, sob condições variáveis de parto. Comparações de diferentes modelos de apoio contínuo seriam úteis.
Principais elementos da opção (se ela já foi implementada/testada em outro lugar)
  • O suporte contínuo de acompanhante, não integrante da equipe de assistência ao parto, traz benefícios a todas as mulheres, especialmente as primíparas, diminui a duração do trabalho de parto, a necessidade de analgesia e de ocitocina, reduz a taxa de cesarianas e aumenta a satisfação materna com a experiência do parto.
  • Todas as mulheres deveriam ter suporte contínuo de acompanhante durante o parto.
Percepção dos sujeitos sociais (grupos de interesse) envolvidos na opção, quanto à sua efetividade
  • Os sujeitos envolvidos nas pesquisas analisadas tiveram aumento da satisfação com a experiência do parto com o apoio contínuo feito pelo acompanhante (Hodnett, 2009).
  • Um estudo não muito recente (Hofmeyer, 1991) mostrou que mulheres assistidas por acompanhantes amamentaram por mais tempo, apresentaram maior auto-estima, menos depressão, referiam estar mais felizes e mais aptas a cuidar dos seus bebês.

Anterior

Próximo