Síntese de Evidências para Políticas de Saúde

Potenciais barreiras

Opção 4 – Uso de corticosteróides para prevenir desconforto respiratório em prematuros

Paciente / Indivíduo

  • Apesar das classificações de risco para identificar um parto pré-termo não possuírem alto valor preditivo, as mulheres devem ser instruídas sobre os fatores de risco e os sinais de alerta de uma ameaça de parto prematuro que permitam a consulta oportuna ao sistema de saúde. Assim, se antecipam as barreiras de comunicação e acesso.


Trabalhadores de saúde

  • Os médicos e enfermeiras devem ser treinados para o reconhecimento do trabalho de parto prematuro nos seus estágios iniciais, e a oportuna referência para poder instaurar o tratamento. O mesmo deve ocorrer para a identificação das mulheres com ruptura prematura de membranas, transtornos hipertensivos da gravidez, ou ainda quando se suspeite a iminência do parto.


Organização de serviços de saúde

  • Todos os serviços de saúde que atendem gestantes e partos devem ter conhecimento das respectivas normas e protocolos de atenção à gestante com risco de parto prematuro.
  • Deve-se contar com recursos humanos capacitados para detectar o trabalho de parto prematuro em seus estágios iniciais, a fim de administrar o tratamento de forma oportuna.


Sistemas de saúde

  • Deve-se garantir a provisão de corticosteróides para sua administração antenatal a todas as mulheres com risco de parto prematuro em todos os serviços de saúde que atendem gestantes e que assistem partos.

Anterior

Próximo